Paranaense Ágatha é campeã da etapa de Gstaad do Circuito Mundial de vôlei de praia 2021
11/07/2021 16:56 em Vôlei de Praia

O último torneio de vôlei de praia antes das Olimpíadas terminou com dobradinha brasileira no alto do pódio da competição feminina. A final da etapa de Gstaad do Circuito Mundial de vôlei de praia 2021, na Suíça, teve um duelo entre as duplas que representarão o Brasil em Tóquio, e Ágatha e Duda (PR/SE) conquistaram o ouro com uma vitória por 23/21 e 21/18 sobre Ana Patricia e Rebecca (MG/CE), que ficaram com a prata neste domingo (11.07).

O título conquistado na Suíça foi o sétimo de Ágatha/Duda no Circuito Mundial. Jogando juntas, elas têm ainda cinco medalhas de prata e oito de bronze. Para Duda, que ganhou seu nono ouro no circuito, a proximidade com os Jogos Olímpicos torna a conquista ainda mais especial.

“Eu estou muita empolgada. É o primeiro ouro aqui para mim e para Ágatha. E a atmosfera está muito bonita, a cidade de Gstaad é muito bonita. Para nós, é uma emoção estar aqui. O ouro para nós é muito especial, porque é o último torneio antes de Tóquio”, afirmou Duda.

Para Ágatha, a medalha também significa o fim de um jejum em Gstaad. A primeira vez que ela disputou a etapa foi em 2005, ao lado de Sandra Pires, terminando na 17ª posição, e ela nunca tinha conseguido subir ao pódio

“A primeira vez que vim aqui foi em 2005, 16 anos atrás. E eu nunca ganhei esse sino (troféu dado aos medalhistas em Gstaad). Nunca desista, nunca. No primeiro dia que joguei com a Duda aqui em 2017, nosso jogo foi tão ruim, foi tão ruim o torneio para a gente, e quando terminou eu chorei muito. E a Duda escreveu para mim ‘Parceira, um dia a gente vai ganhar esse sino. Espera, espera’”, disse Ágatha.

Medalhistas de bronze em Gstaad em 2019, Ana Patricia e Rebecca voltaram a subir no pódio na etapa Suíça e conquistaram a 10ª medalha da dupla no Circuito Mundial (elas têm três ouros, três pratas e quatro bronzes no total). Para Rebecca, a conquista foi também uma oportunidade de homenagear sua avó, que faleceu essa semana.

“A gente sai aqui de Gstaad feliz. Nossa caminhada até aqui foi muito dura. Passamos momentos bem difíceis, mas conseguimos ter calma, conversar muito e acertar os ponteiros para chegar bem até aqui. Foi um jogão essa final. Claro que a gente queria ganhar. Tivemos alguns erros, principalmente no primeiro set, que precisamos rever. Mas eu quero exaltar hoje a nossa evolução. Patrícia foi gigante durante a etapa. Nossa comissão ajudou muito. E está aí o resultado do nosso trabalho. É nosso segundo pódio aqui em três etapas. Vamos levar tudo que vivemos aqui para Tóquio e esperamos continuar nessa crescente. E eu queria dedicar essa medalha a minha avó que faleceu essa semana e sempre foi uma grande torcedora minha”, contou Rebecca.

Antes da decisão verde e amarela, Ágatha e Duda haviam vencido Pavan/Melissa (CAN) na semfinal, por 2 sets a 0 (21/13 e 21/18), e Ana Patricia e Rebecca derrotaram Kravcenoka/Graudina (LET) por 24/22, 18/21 e 15/6.

(Texto: CBV. Foto: FIVB)

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!