Stock Car comemora 150ª corrida em Interlagos
09/07/2023 20:02 em Automobilismo

A Stock Car Pro Series realizou neste domingo (9) em São Paulo (SP), a quinta etapa da temporada 2023. O encontro representou as corridas de número 149 e 150 da história da categoria no circuito de Interlagos. Para comemorar a efeméride, duas corridas muito movimentadas. A vitória na primeira prova foi do argentino Matías Rossi, da Full Time Sports; na segunda, quem levou foi Ricardo Zonta, da RCM.

O domingo amanheceu com chuva e, duas horas antes da largada, a precipitação cessou. Com pista ainda úmida, a direção de prova determinou que a largada seria feita em fila indiana e atrás do safety car e todos os carros foram à pista calçados com pneus de pista seca. Rossi, que largou da pole position, confirmou seu domínio acachapante: depois de ser o mais rápido dos dois treinos livres e cravar o melhor tempo em todas as três fases da classificação, o argentino do Toyota Corolla #117 liderou a prova de ponta a ponta para vencer pela terceira vez na Stock Car – a segunda em Interlagos.

“Quando vi a chuva de manhã, pensei que as coisas fossem mudar, mas estava tranquilo com o carro que eu tinha. Como a chuva não voltou, pude pensar na corrida com pneus slicks, e ele estava muito forte. Estou feliz por conseguir aproveitar o carro na primeira corrida. E, na segunda, tive um pouco de sorte com o Safety Car. Eu teria de abastecer em condições normais. (Chegar em) primeiro e terceiro foi importante para somar muitos pontos”, disse Rossi, que só teve motivos para comemorar: venceu no dia da Independência da Argentina, também dia do aniversário de seu pai, e ainda fechou o domingo com o terceiro lugar na corrida 2.

Com temperatura mais baixa, as velocidades foram mais altas. Para efeito de comparação, a maior velocidade durante o classificatório de sábado foi registrada por Nelsinho Piquet com 250 km/h. No domingo da prova, com o uso do push to pass, Piquet registrou 264,4 km/h. Velocidade que é seguida da freada mais forte de todo o calendário da Stock Car. No S do Senna, a redução de velocidade se dá com uma frenagem de seis segundos, que percorre 223 metros para que o carro contorne a primeira parte do S do Senna a 80 km/h – o contato das pastilhas de freio da Fras-le com os discos de freio da Fremax, que equipam todos os carros da Stock Car, provoca uma desaceleração de 1,62 G.

Na primeira disputa, fecharam o pódio Felipe Baptista em segundo lugar e Felipe Massa em terceiro, conquistando seu primeiro pódio na Stock Car. Nelsinho Piquet foi o quarto colocado, seguido de Gaetano di Mauro, Ricardo Zonta, Daniel Serra, Thiago Camilo, Gianluca Petecof e Rubens Barrichello em décimo, conquistando a posição na linha de chegada sobre Guilherme Salas, com uma vantagem de apenas 12 milésimos de segundo (0s012).

Na inversão dos dez primeiros colocados para a largada da segunda corrida, Barrichello e Petecof, na primeira fila, não tiveram boa saída. Melhor para Ricardo Zonta, Gaetano di Mauro e Felipe Massa, que imediatamente pularam à frente. Com muitas disputas em todos os pelotões, alguns acidentes foram inevitáveis, como o toque entre Diego Nunes – que substituiu Felipe Fraga na etapa pela Blau Motorsport -, e Dudu Barrichello. O toque lateral entre os dois causou um incêndio no carro de Nunes, que conseguiu parar rapidamente e sair do carro em segurança.

O safety car entrou em cena novamente, e permaneceu na pista por boa parte da corrida, e acabou beneficiando quem levava pouco combustível e precisaria fazer um abastecimento mais longo na segunda prova. Foi exatamente o que aconteceu com Ricardo Zonta. Com os boxes fechados durante a intervenção do carro de segurança, só após a relargada os pilotos puderam fazer seus pit stops.

Zonta, na liderança, optou por fazer sua parada no fim da penúltima volta. Parecia caminho livre para Felipe Massa vencer pela primeira vez na Stock Car, mas ninguém esperava que o piloto da RCM fosse fazer um pit stop tão rápido e sem abastecer – o que ele conseguiu graças à economia de gasolina proporcionada pelo período sob safety car.

O piloto do Toyota Corolla #10 deixou os boxes pouco à frente de Massa com seu Chevrolet Cruze #19, e ainda fazendo o uso do push to pass. Felipe tentou reagir, mas Zonta conseguiu se manter à frente para vencer pela primeira vez na temporada da Stock Car.

O piloto da Lubrax Podium contentou-se com o segundo lugar e o pódio duplo na etapa paulista – suas primeiras aparições no pódio da categoria. Matías Rossi, vencedor da primeira corrida, fechou o pódio em terceiro. E assim como na primeira prova, Nelsinho Piquet foi o quarto colocado com direito à volta mais rápida de ambas as corridas. Com Daniel Serra em quinto e Rubens Barrichello em sexto, Felipe Baptista, Gianluca Petecof, Dudu Barrichello e Átila Abreu fecharam os dez primeiros.

Gabriel Casagrande, que havia chegado a Interlagos na liderança do campeonato, teve um domingo difícil. O piloto da A.Mattheis-Vogel não pontuou em nenhuma das duas corridas e caiu para a vice-liderança da tabela, 17 pontos atrás de Thiago Camilo, que reconquistou a dianteira da pontuação com um oitavo e um 13º lugar (confira os resultados e a classificação geral ao final do texto).

A sexta das 12 etapas programadas da Stock Car Pro Series acontece no dia 6 de agosto no circuito do Velocitta, em Mogi Guaçu (SP). Antes disso, porém, a Fremax retorna a Interlagos já no próximo final de semana com a etapa da Porsche Cup em Interlagos, e a Fras-le tem a sexta etapa da Copa Truck em Goiânia (GO) no dia 30 de julho.

Pela oitava temporada seguida, a Fras-le é a fornecedora oficial e exclusiva das pastilhas de freio da Stock Car Pro Series e de sua categoria de acesso, a Stock Series. A empresa é a maior fabricante de materiais de fricção da América Latina e uma das líderes mundiais no segmento. A empresa, fundada em 1954 em Caxias do Sul (RS), oferece produtos de qualidade e foco na segurança e no controle de movimentos nas ruas, estradas, pistas de pouso, trilhos e também pelos autódromos do país por meio do fornecimento oficial e exclusivo de pastilhas de freio à Stock Car e Stock Series, e também à Copa Truck.

A Fremax é uma das parceiras mais longevas da principal categoria do automobilismo brasileiro. Desde 2004 que a empresa com sede em Joinville (SC) entrega tecnologia, durabilidade, segurança e desempenho no fornecimento dos discos de freio da Stock Car Pro Series e Stock Series. Desde 2008, a marca também é a fornecedora oficial da Porsche Cup Brasil. Líder em discos de freio, a Fremax produz mais de cinco milhões de peças no ano e no portfólio dos maiores distribuidores brasileiros de autopeças e em mais de 70 países, com produtos reconhecidos por sua segurança, qualidade, desempenho e durabilidade – atributos severamente testados no ambiente de competição da Stock Car Pro Series, uma das categorias mais competitivas do mundo.

Resultado – Corrida 1:
1. Matias Rossi, 18 voltas em 32:06.761

2. Felipe Baptista, a 2.043
3. Felipe Massa, a 5.593
4. Nelson Piquet Jr., a 12.255
5. Gaetano Di Mauro, a 17.265
6. Ricardo Zonta, a 18.805
7. Daniel Serra, a 21.549
8. Thiago Camilo, a 22.820
9. Gianluca Petecof, a 23.233
10. Rubens Barrichello, a 24.725
11. Guilherme Salas, a 24.737
12. Eduardo Barrichello, a 24.725
13. Cacá Bueno, a 34.849
14. Lucas Foresti, a 36.775
15. Rafael Suzuki, a 37.498
16. Marcos Gomes, a 39.237
17. Bruno Baptista, a 45.637
18. Digo Baptista, a 45.637
19. Diego Nunes, a 55.009
20. Ricardo Maurício, a 1:03.778
21. Raphael Teixeira, a 1:03.572
22. Lucas Kohl, a 1:07.691
23. Gabriel Casagrande, a 1:25.414
24. Júlio Campos, a 1:30.649
25. Tony Kanaan, a 1:32.049
26. Allam Khodair, a 1 volta
27. César Ramos, a 1 volta
28. Sérgio Jimenez, a 3 voltas
29. Átila Abreu, a 3 voltas
30. Enzo Elias, a 5 voltas
Não completou
Denis Navarro


Resultado – Corrida 2:
1. Ricardo Zonta, 15 voltas em 32:39.003

2. Felipe Massa, a 0.651
3. Matias Rossi, a 1.951
4. Nelson Piquet Jr, a 3.926
5. Daniel Serra, a 6.107
6. Rubens Barrichello, a 6.113
7. Felipe Baptista, a 6.785
8. Gianluca Petecof, a 7.060
9. Eduardo Barrichello, a 10.162
10. Átila Abreu, a 10.776
11. Júlio Campos, a 11.191
12. Rafael Suzuki, a 12.640
13. Thiago Camilo, a 13.194
14. Gaetano Di Mauro, a 13.366
15. Guilherme Salas, a 13.933
16. Ricardo Maurício, a 14.673
17. Marcos Gomes, a 15.521
18. Lucas Foresti, a 16.163
19. Sérgio Jimenez, a 16.192
20. Denis Navarro, a 16.969
21. César Ramos, a 16.972
22. Gabriel Casagrande, a 17.190
23. Allam Khodair, a 21.068
24. Digo Baptista, a 21.819
25. Tony Kanaan, a 22.418
26. Lucas Kohl, a 26.235
27. Cacá Bueno, a 33.306
Não completaram
Diego Nunes
Enzo Elias
Raphael Teixeira
Bruno Baptista

Classificação do Campeonato (Top-10):
1. Thiago Camilo – 151 pontos

2. Gabriel Casagrande – 134
3. Daniel Serra – 131
4. Cesar Ramos – 114
5. Rubens Barrichello – 108
6. Ricardo Zonta – 104
7. Guilherme Salas – 96
8. Felipe Baptista – 95
9. Rafael Suzuki – 93
10. Ricardo Maurício - 92

(Texto: Assessoria. Foto: Luís França/P1 Media Relations)

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!