Saúde de Maringá lança campanha de doação de órgãos “Até onde vai sua coragem”
15/05/2019 15:58 em Notícias de Maringá

Lançada na manhã desta quarta, 15, a campanha de doação de órgãos “Até onde vai sua coragem”. A ação é uma realização da Secretaria Municipal de Saúde, em conjunto com a Central Estadual de Transplantes, e com apoio da 15ª Regional de Saúde, Santa Casa, Santa Rita e TCCC.

 

A campanha terá como foco ações educativas com a distribuição de panfletos no transporte coletivo, bussdoor, anúncios no rádio, televisão e outras mídias que sensibilizem a comunidade para a doação de órgãos.

 

“Mais de 2 mil paranaenses aguardam por um transplante e devemos sensibilizar a população para doação que acaba com o sofrimento de pessoas em hemodiálise e outros dolorosos tratamentos. A doação é um gesto de amor e carinho e um ato que faz a vida não parar”, afirmou o vice-prefeito Edson Scabora.

 

O chefe da 15ª Regional de Saúde, Ederlei Alkamin, destacou que a região é a primeira do Paraná em captação de órgãos. “Temos índices diferenciados a ponto de ficarmos próximos da Espanha, campeã mundial de doação de órgãos”. Em 2018, de doadores falecidos, foram registrados 281 transplantes de fígado, 552 de rim, 16 de pâncreas e 18 de coração.

 

O secretário de Saúde, Jair Biatto, destacou a necessidade da população falar sobre o assunto. “Como médico e intensivista, acompanhei muitas conversas com as famílias. Se a pessoa não avisar, dificilmente a família vai autorizar a doação”, afirmou. 

 

Seja doador

 

No Brasil, para ser doador, não é necessário deixar nada por escrito, em nenhum documento. Basta comunicar a sua família da sua vontade. Afinal, a doação de órgãos só acontece após autorização familiar.

 

Qualquer pessoa pode ser doadora. Para um transplante de órgão importa apenas a compatibilidade entre você e as várias pessoas que esperam uma nova vida de presente. Rins, parte do fígado e da medula óssea podem ser doados em vida. Mas, em geral, a doação ocorre em situações de morte encefálica, após a autorização familiar.

 

Os órgãos são destinados a pacientes que necessitam de transplante e estão aguardando em uma lista única de espera, por critérios definidos pelo Sistema Nacional de Transplantes do Ministério da Saúde. No Paraná, todas as ações de distribuição de órgãos e tecidos são coordenadas pela Central Estadual de Transplantes.

 

Podem ser doados coração, rins, pâncreas, pulmões, fígado e intestinos. Tecidos que podem ser doados incluem córneas, pele, ossos, valvas cardíacas e tendões. Um único doador pode salvar até 10 vidas.

(Foto: Vivian Silva/PMM)

 

MAIS - http://www2.maringa.pr.gov.br/site/index.php?sessao=0d03274968550d&id=34839

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!