Vôlei de praia nacional tem títulos inéditos na Urca
11/10/2021 07:26 em Vôlei de Praia

O azul foi a cor da sorte para Evandro/Álvaro Filho (RJ/PB) e Elize Maia/Thâmela (ES), e, apesar do cinzento que cobria o céu do Rio de Janeiro (RJ) na manhã de domingo (10), foi o celeste que deu o tom dos campeões da segunda etapa do Circuito Brasileiro Open de Vôlei de Praia 2021. Na arena montada na Escola de Educação Física do Exército (EsEFEx), na Urca, zona sul carioca, as duas duplas alcançaram o título inédito.

A ausência de público na competição, em razão dos protocolos sanitários aplicados durante a pandemia de COVID-19, foi superada com a “Arquibancasa”, uma versão virtual das arquibancadas da arena. Nela os fãs puderam acompanhar todos os jogos das finais ao vivo, e interagir com o animador em quadra. Outra foram de interação entre os torcedores e as partidas foi a eleição do melhor do jogo por votação popular, por meio do site da Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) e do aplicativo da CBV. Os eleitos foram Evandro no masculino e Thâmela no feminino.

A primeira dupla a soltar o grito de campeão na manhã deste domingo foi Elize Maia/Thâmela (ES). Elas venceram Bárbara Seixas/Carol Solberg (RJ) por 2 sets a 0 (21/17 e 21/18), para alcançarem o primeiro título Open da parceria. Elize, que agora tem dois ouros em torneios deste tipo, elogiou a parceira, as adversárias e agradeceu o apoio ao redor do time.

“Hoje foi um jogo muito desafiador. Enfrentar Bárbara e Carol, que chegaram em mais uma final, faz a gente crescer, elas nos puxam muito com a resistência que têm. A Thâmela jogou muito, me ajudou demais em quadra. Nós estamos fazendo um trabalho muito intenso em Vitória (ES). Quero agradecer aos integrantes da nossa comissão técnica, familiares e amigos que nos dão força para chegar aonde chegamos”, comentou Elize.

A jovem Thâmela conquistou o primeiro título em Open na carreira. Para a jovem atleta do Espírito Santo, de 21 anos, formar a parceria com Elize foi o divisor de águas no trajeto como profissional do vôlei de praia.

“Desde quando eu comecei a parceria com a Elize, eu passei a entender melhor o que é ser um atleta profissional. Tivemos recentemente uma experiência no Circuito Mundial que nos deu uma bagagem enorme. E nós conseguimos tirar o melhor disso. É gratificante ver o resultado desse nosso trabalho acontecendo, colher os frutos”, disse Thâmela que de dezembro de 2020 até agora conquistou nove medalhas (três bronzes em Open, duas pratas e dois outros em Challenger, um ouro no Circuito Mundial, e o título deste domingo).

“Jogar com a Elize é muito bom, nós nos completamos. Cada uma tem um jeito de ser dentro de quadra, mas temos uma alquimia. A experiência dela e a equipe que temos ao nosso redor deixa o nosso trabalho mais consistente”, completou.

Na disputa masculina Evandro e Álvaro Filho (RJ/PB), que jogam juntos desde setembro, apenas, disputaram a segunda final da dupla em dois torneios disputados. Depois da segunda colocação no evento inaugural da temporada no final do mês passado, desta vez eles chegaram ao lugar mais alto do pódio ao passarem por André e George (ES/PB), por 2 sets a 0 (24/22 e 21/15). Evandro, que agora conta com 17 ouro em Open, celebrou o bom começo da nova parceria.

“A felicidade é imensa em chegar em mais uma final ao lado do Álvaro. Temos um desafio enorme pela frente ainda. Estamos evoluindo a cada etapa, no jogo a jogo, com muita paciência que vamos chegando cada vez mais longe”, contou Evandro.

Já Álvaro Filho tinha razões de sobre para comemorar o primeiro título ao lado do novo parceiro. O pequeno Dom, primeiro filho do atleta paraibano, completa um ano de vida nesta segunda-feira (11.10), e receberá de presente uma medalha de ouro.

“Eu quero dedicar ao Dom, que vai completar um ano de vida amanhã, a saudade está grande. Agradeço a todos os nossos apoiadores, e aqueles que apoiam o vôlei de praia em geral. Estamos unidos para que nosso esporte fique mais forte e possamos buscar ótimos resultados”, falou Álvaro que conquistou uma etapa Open pela décima terceira vez.

Partidas pelo bronze abriram a rodada do domingo

Antes da final em cada naipe a arena da EsEFEx ficou movimentada logo cedo com as partidas para definição do terceiro lugar, ambas com transmissão ao vivo pelo canal Vôlei de Praia TV. Na quadra central, logo cedo, Rebecca e Talita (CE/AL), campeãs da etapa passada, venceram Andressa/Vitoria (PB/RJ) por 2 sets a 1 (21/23, 21/11 e 15/11).

Um pouco depois, desta vez na quadra 2, Vitor Felipe e Renato Andrew (PB), que levaram o título na primeira etapa, desta vez garantiram o bronze com vitória sobre Arthur Mariano/Adrielson (MS/PR) por 2 sets a 0 (21/17 e 21/15).

A primeira parada da temporada 2021 do Circuito Brasileiro Open, na própria EsEFEx, em setembro, teve título para Rebecca/Talita e Vitor Felipe/Renato Andrew. Depois desta segunda etapa, o local recebe ainda a terceira parada do tour ainda em outubro, entre 19 e 24. Em novembro a quarta etapa acontece em Itapema (SC) de 3 a 7. A quinta e última etapa será em dezembro, de 1 a 5, em local ainda a definir.

CONFRONTOS

BRONZE

Andressa/Vitoria (PB/RJ) 1x2 Rebecca/Talita (CE/AL) (23/21, 11/21 e 11/15)
Vitor Felipe/Renato Andrew (PB) 2x0 Arthur Mariano/Adrielson (MS/PR) (21/17 e 21/15)

FINAL

Bárbara Seixas/Carol Solberg (RJ) 0x2 Elize Maia/Thâmela (ES) (17/21 e 21/18)
Evandro/Álvaro Filho 2x0 André/George (ES/PB) (24/22 e 21/15)

(Texto: CBV. Foto: William Lucas/Inovafoto/CBV)

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Rodape